terça-feira, 5 de março de 2013

Doença gumboro


Doença gumboro


 É uma enfermidade altamente contagiosa com rápida disseminação entre lotes infectados e susceptíveis. A DIB é de etiologia viral, família Birmavírus, e afeta aves na faixa etária de 3 – 6 semanas, alterando a morfofisiologia do sistema imunológico. A Bursa de Fabricius é o órgão alvo do vírus. Durante vários anos, foi confundida com variantes de vírus de "Bronquite Infecciosa", devido às lesões observadas no campo, sendo posteriormente estabelecidos agentes etiológicos distintos.
O vírus que provoca a DIB ou Doença de Gumboro é classificado em dois sorotipos distintos 1 e 2. Somente o sorotipo 1 é capaz de causar a doença em galinhas.
 A imunidade passiva é transmitida pelas reprodutoras à progênie protegendo contra infecções precoces.
Sabe-se que, aproximadamente 11 horas após a infecção, o vírus chega, através da circulação sangüínea na Bursa de Fabrícius, baço, timo e rim, causando alterações nestes tecidos e, principalmente, imunossupressão relacionada com depleção de linfócitos B. Os efeitos imunodepressivos causados pela doença clínica induzem a morbidade e moratalidade das aves. As seqüelas associadas à imunossupressão incluem: dermatite gangrenosa, corpos de inclusão na Síndrome de hepatite-anêmica, infecção por E. coli e falhas na vacinação. O vírus não acomete humanos e não tem importância na saúde pública.
 Atualmente para se medir as respostas de anticorpos para DIB o teste mais utilizado é o ELISA , que é um teste sensível, quantitativo e eficiente no diagnóstico de DIB.
A imunização é o principal método usado para o controle da DIB em aves. Para obtenção de imunidade sólida e duradoura deve-se empregar um programa de vacinação adequado as condições locais, conhecer as condições ambientais e de manejo e avaliar os níveis de uniformidade dos anticorpos maternos transferidos a progênie.

Nenhum comentário:

Postar um comentário